EN PT
RPA – Robotic Process Automation

RPA

Robotic Process Automation

A automação de processos robóticos (ou RPA) é uma forma de automação de processos de negócios baseada em robôs de software. Um dos principais casos de uso de RPA é a automação de tarefas privilegiadas (Privilege Task Automation) e de gestão de identidade e tarefas como integração de sistemas legados e provisionamento final (fulfillment – last mile).

rpa-automation

RPA – Robotic Process Automation

Nas ferramentas tradicionais de automação de fluxo de trabalho, o desenvolvedor de software produz a lista de ações para automatizar uma tarefa e a interface com o sistema back-end usando interfaces de programação de aplicativos internos (APIs) ou linguagem de script dedicada.

Em contraste, os sistemas RPA desenvolvem a lista de ações observando o usuário executar essa tarefa na interface gráfica com o usuário (GUI) e, em seguida, executar a automação repetindo essas tarefas diretamente na GUI.

Isso pode diminuir a barreira do uso de automação em produtos que, de outra forma, não teriam APIs para essa finalidade.

As ferramentas do RPA possuem recursos que permitem que os dados sejam manipulados em e entre vários aplicativos, por exemplo, recebimento de email contendo uma solicitação de criação de uma identidade (usuário) em um sistema legado sem interface mapeada.

 

E então, quer bater um papo e compartilhar nossos casos de uso?

Uma vez que o software robô foi criado com o uso de uma ferramenta RPA, este terá a capacidade de capturar e interpretar os processos específicos dos softwares legados que seus funcionários já operam, ele pode manipular dados, desencadear respostas, iniciar novas ações e comunicar-se com outros sistemas de forma autônoma.

Soluções de RPA são especialmente úteis para organizações que possuem muitos sistemas diferentes e complexos, que precisam interagir de forma fluida e que atualmente são integrados por meio de pessoas que copiam, interpretam, manipulam e colam dados de um sistema para outro, incluindo soluções de acesso.

Com o RPA é possível rastrear e monitorar todas as tarefas automatizadas. Assim, ele também pode ajudar as empresas a serem mais compatíveis com auditorias e regulamentações.

O RPA imita ações que um ser humano executa ao realizar uma tarefa em tela de computador e, em seguida, replica essas ações tantas vezes quanto for necessário e em uma taxa muito rápida.

Vantagens mais nítidas do RPA

Ele deve ser usado em um nível de empresa: o software é melhor usado quando é implantado em toda a empresa e permite que vários departamentos se concentrem no trabalho de valor agregado, não apenas em um único computador executando um único processo;

Ele não é invasivo: em vez de mexer com programação personalizada ou codificação de integração direta, o software integra-se no front end para uma fácil configuração e fácil passagem de dados entre sistemas;

É rápido de implementar e escalável: os usuários podem automatizar tarefas em algumas horas com uma ferramenta de RPA;

Ele roda bem com outros sistemas: ele se integra bem a sistemas legados de ERP, aplicativos em nuvem, sistemas de Identidade

Inclui recursos que promovam o “trabalho rápido”: uma ferramenta automação deve, no mínimo, incluir recursos que você precisa para criar e executar tarefas de forma rápida e eficiente.